Acessibilidade

A Cinemateca Pernambucana dispõe de equipe especializada para promover no seu espaço visitas guiadas com audiodescrição e Libras para pessoas com baixa visão, cegas surdas ou ensurdecidas. Além disso, irá promover exibições e cursos sobre o cinema pernambucano com o objetivo de colaborar para a formação de um novo público a partir da inserção de pessoas com deficiências sensoriais no universo do cinema.

Confira no nosso acervo os filmes disponíveis com acessibilidade comunicação, com Audiodescrição (AD) para pessoas cegas ou com baixa visão; Língua Brasileira de Sinais (Libras) para pessoas surdas, e Legenda para surdos e ensurdecidos (LSE).

Esses filmes são do acervo do projeto Alumiar, que faz do Cinema da Fundação o primeiro do Brasil a tornar acessíveis e exibir na sua programação regular filmes nacionais com três modalidades de acessibilidade comunicacional.

Filmes com acessibilidade comunicacional

 

Rio Doce/CDU

Brasil, 2013 | 72 min | Livre | Chá Cinematográfico
Direção e roteiro | Adelina Pontual
Sinopse | Uma viagem pelos subúrbios de Olinda e Recife seguindo o itinerário do ônibus Rio Doce/CDU. A linha cruza parte das duas cidades pernambucanas, cortando antigos bairros, revelando uma diversidade de paisagens urbanas e de pessoas que ali trabalham, ou apenas se deslocam de um ponto a outro. No vai e vem das ruas, o ônibus segue seu percurso.

 

Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo

Brasil, 2009 | 71 min | 14 anos | REC Produtores
Direção e roteiro | Marcelo Gomes, Karim Aïnouz
Elenco | Irandhir Santos
Sinopse | José é um geólogo que foi enviado para o interior do Nordeste a fim de realizar uma pesquisa. Sua missão é avaliar o possível percurso de um canal que desviará as águas do único rio caudaloso da região. Na medida que a viagem acontece, as sensações de abandono e solidão do sertão nordestino tomam conta de José.